Paulinha enaltece campanha “Oi meu nome é Maria”, do MPSC


O protagonismo feminino escancara muitas vezes o lado sombrio da sociedade. Números alertam para o fato de que a violência doméstica contra mulher é uma epidemia nacional. Só para retratar em números, em janeiro desse ano já foram registrados oito feminicídios em Santa Catarina. Também em janeiro deste ano, foram registradas mais de 1,5 mil ocorrências de lesão corporal dolosa contra a mulher e cerca de 1,8 mil medidas de proteção em favor das mulheres vítimas de violência no Estado estão em andamento.
Neste 8 de março, dia de luta, de reflexão e de homenagens para as mulheres, a deputada Paulinha (sem partido) enaltece a campanha lançada pelo Ministério Público de Santa Catarina “Oi, meu nome é Maria. Conheça a minha história e transforme o futuro da sociedade."
Na prática, a campanha pretende levar para as escolas a história da Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica, símbolo de luta por uma vida livre de violência contra as mulheres.
“Precisamos despertar nas crianças e nos jovens que o respeito deve imperar entre meninos e meninas”, avalia, destacando que por isso é tão importante o protagonismo feminino. “A mulher tem que ser dona de seu destino”, avalia.
A deputada ainda está engajada para liderar no Estado um movimento visando o maior envolvimento feminino nos pleitos eleitorais. “Por mais mulheres na política”, apela, alertando que em um ranking de 192 países, o Brasil aparece em 140ª colocação no que concerne à participação da mulher na política.
“É pouco. Ainda insignificante a presença das mulheres na vida pública. Nós precisamos que este país dê um salto, que se torne mais equânime, mais justo, mais igual. E para essas mudanças, precisamos que mais mulheres se envolvam com a causa pública”, acredita.
Categoria:Exemplo de categoria