Coronavírus em SC: Matriz de Risco aponta 14 regiões em nível gravíssimo para Covid-19

O Governo de Santa Catarina divulgou na quarta-feira, 9, a nova matriz de risco potencial para Covid-19. Dentre as 16 regiões de saúde do Estado, 14 estão em nível gravíssimo. Em relação ao boletim da semana passada, a região Foz do Rio Itajaí foi reclassificada, passando de gravíssimo (vermelho) para grave (laranja). A região do Extremo Oeste permanece em nível grave. A epidemiologista do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), Maria Cristina Willemann, alerta que a velocidade do contágio no estado ainda é alta, assim como a ocupação de leitos de UTIs. “O número de casos em Santa Catarina está em crescimento e nós não sabemos quanto tempo isso irá durar, mas há importante contribuição do comportamento da população, pois percebemos que o registro dos casos está localizado, em grupos familiares e territoriais”, afirma.

Na última semana, Santa Catarina registrou 33.458 novos casos e 323 óbitos confirmados. Na terça-feira, o estado contabilizou 91 óbitos, o maior número notificado em 24 horas durante todo período da pandemia.

Com 848 óbitos por coronavírus em 24 horas, o Brasil teve recorde com alta de mortes em 21 estados e no Distrito Federal. Foi o maior número de óbitos em um dia desde 12 de novembro, quando foram registrados 926. Com isso, a média móvel de mortes foi de 643, a mais alta registrada desde 6 de outubro -- nesse dia, a média foi de 652.

O país tem 179.032 óbitos registrados e 6.730.118 diagnósticos de Covid-19 desde o começo da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. 

Na região do Extremo Sul Catarinense foram 19 óbitos nos mês de dezembro e o número de casos chegou a 12.741 de acordo com os dados do Governo do estado. A região está com uma média de 200 novos casos diariamente. Em todas as regiões a ocupação dos leitos de UTI estão acima dos 80% e no Hospital Regional de Araranguá a taxa de ocupação é de 90,32% com somente três leito vagos. 


Categoria:Exemplo de categoria