MEC autoriza Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva da UFSC – Araranguá

A Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva da Universidade Federal de Santa Catarina – Campus Araranguá foi autorizada pelo Ministério da Educação no dia 31 de janeiro de 2020. A aprovação saiu no último comunicado emitido no site do MEC.

As residências multiprofissionais e em área profissional da saúde, criadas a partir da promulgação da Lei n° 11.129 de 2005, são orientadas pelos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir das necessidades e realidades locais e regionais, e abrangem as profissões da área da saúde, a saber: Biomedicina, Ciências Biológicas, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional (Resolução CNS nº 287/1998).

A Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde – CNRMS, instituída por meio da Portaria Interministerial nº1.077, de 12 de novembro de 2009, é coordenada conjuntamente pelo Ministério da Saúde e do Ministério da Educação e tem como principais atribuições: avaliar e acreditar os programas de Residência Multiprofissional em Saúde e Residência em Área Profissional da Saúde de acordo com os princípios e diretrizes do SUS e que atendam às necessidades sócioepidemiológicas da população brasileira; credenciar os programas de Residência Multiprofissional em Saúde e Residência em Área Profissional da Saúde bem como as instituições habilitadas para oferecê-lo; registrar certificados de Programas de Residência Multiprofissional em Saúde e Residência em Área Profissional da Saúde, de validade nacional, com especificação de categoria e ênfase do programa.

O docente da UFSC Campus Araranguá, Roger Ceccon Flores, destaca a importância desta conquista. “A aprovação da Residência pelo Ministério da Educação representa o esforço de um coletivo de professores, estudantes, profissionais de saúde e gestores em prol da Universidade Pública e do Sistema Único de Saúde. Acreditamos que a Residência possa contribuir na integração ensino-serviço, na relação entre Universidade e serviços de saúde e na democratização de saberes e práticas do campo da saúde, dialogando com as reais necessidades da população brasileira.” Completa o professor.

Agora a proposta segue para seleção de concessão de 15 bolsas providas pelo Ministério da Saúde, no valor de R$ 3.330,43.

As vagas são destinadas para profissionais de fisioterapia, enfermagem, odontologia, fonoaudiologia, farmácia, nutrição, serviço social e psicologia. A Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva é um modelo de formação e provimento de profissionais voltados para o Sistema Único de Saúde, buscando a qualificação profissional e dos serviços de saúde da região. É uma realização da Escola de Saúde Coletiva da UFSC Araranguá em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde de Araranguá e Balneário Arroio do Silva.

Categoria:Exemplo de categoria