Retiro da União completa 100 anos

No livro Paróquia de Sombrio o Padre Raulo Reitz informa que fundada no dia 27 de junho de 1919 a igreja do Retiro da União foi quarta a ser fundada na região de Sombrio, com a realização a primeira festa do Coração de Jesus pelo Padre Antonio Luis Dias vigário de Araranguá. Residiam nesta época, somente 3 moradores na praça de Retiro da Uniao: Antônio Stuart da Silva, Serafim Simiano e Pedro Simiano, que doou o terreno à capela.

O nome Retiro da União explica-se da seguinte forma. Retiro, como Curralinhos, significa uma fazenda onde passa o gado só numa parte do ano, ou nalguma temporada. Foi chamado "da União", porque, pela iniciativa conjunta dos principais do lugar, o que nem sempre acontece, foi fácil a construção da 1ª capela. O nome da cidade de Bom Retiro tem idêntica origem. O mentor do erguimenlo da capela foi Angelo Quartiero, italiano de nascimento, morador do morro do Cipó.

A Festa do S. Coração de Jesus, que em geral ocorre logo após a grande festa de S. Antônio em Sombrio, sempre muito concorrida pelos habitantes de Retiro e dos lugares vizinhos, o povo costuma dizer que a fatiota passada para a festa em Sombrio ja estava pronta para a festa de Retiro da União.

Em 1945 a localidade era formada por uma rua com 22 casas. A igreja acha-se numa encosta e o cemitério no sopé. A população é na sua maioria lusa, com forte coeficiente ítalo-brasileiro. Cultivavam mandioca, cana de açúcar, arroz, bananeira, trigo, milho, feijão, etc. Estão se formando boas pastagens.

As pessoas que mais se esforçaram, desde os inícios da capela, como membros da comissão foram os seguintes: Angelo Quartiero, Jaime Orestes, Antônio Stuart, Querino Tondim. José Quartiero e alguns outros.

A capela de Retiro é o braço forte da Paróquia de Sombrio. Muito influiu na creação e progresso da séde paroquial. O seu intenso movimento religioso, o auxílio em mão de obra e financeiro influíram eficazmente no progresso religioso e material da Paróquia, especialmente na construção na nova matriz e nas iniciativas sociais de seu Vigário. Retiio da União é a "Coluna mestra da Paróquia".

Segundo dados mais atuais em outubro de 1999 possuía 114 famílias totalizando 426 moradores. Atualmente o bairro Retiro da União já totaliza mais de 300 famílias com quase 1000 moradores.

Segundo dados encontrados no livro da Paróquia de Sombrio, cujo autor é o Padre Raulino Reitz, a escola iniciou seu funcionamento em 1922 com administração particular, funcionando num prédio da Igreja construído para hospedar o vigário durante suas visitas à capela, com a seguinte denominação Escola Isolada Retiro da União. Em 1929 esta foi municipalizada.

Em 1952 foi construída a primeira sala de aula, no terreno de Antônio Duarte da Silva o qual acabou doando o terreno da escola no dia 26 de agosto de 1960, transformada pelo decreto nº 12.590/65 de 30 de março de 1965, em Escola Reunida Professora Ibrantina Antunes Neves, ministrando o ensino de 1ª à 4ª série do 1º grau hoje anos iniciais do Ensino Fundamental, teve como primeira Diretora Marlene Rosa Cardoso Demante.

Em 10 de janeiro de 1997, através da Lei nº 10.360, a escola passou a denomina-se Escola de Educação Básica Antônio Stuart.

Atualmente no Retiro da União a economia vem crescendo e sendo diversificada em frente a atual crise econômica pela qual o nosso país vem passando, porém há um problema muito sério por parte das políticas públicas em oferecer condições necessárias de vida para boa parte da população, principalmente para a parte assalariada e agricultora.

A maior parte da comunidade de Retiro da União trabalha na agricultura e nas cerâmicas, sendo as principais fontes geradoras de emprego da comunidade, e de certa forma para o município.

O setor industrial na década de 80 havia apenas duas cerâmicas e uma madeireira. Uma das cerâmicas fechou na década de 90. Final da década de 90 surgiu o frigorífico Turatti, considerada uma nova fonte empregatícia do local, mas que teve suas atividades encerradas no início de 2017.

Atualmente a indústria e comércio existente na região são: Cerâmica Lélo; Cerâmica Bella Telha; Cerâmica Cipó; Cerâmica Esmasil; Maderatti Indústria e Comércio de Madeiras Ltda;  Mercado e Loja São José; Comércio de Banana; Vinícula Bez; Mercado Garuva; Mercado Vitali, dentre outros.

Na agricultura destacam-se as seguintes plantações: o fumo, o feijão, o arroz, o milho, a banana, o aipim, a mandioca, a cana-de-açúcar, a pitaya, o maracujá e o artesanato.

Atualmente a comunidade conta com um posto de Saúde. Conscientes da necessidade de um local para a assistência básica de Saúde da comunidade, a mesma organizou-se juntamente com o Sr. João Otávio Cardoso, e inauguraram no dia 13 de novembro de 1994 o posto de saúde da mesma.

No mês de junho foi realizada uma sessão solene da Câmara de Vereadores na comunidade e os Vereadores Carlos Gomes e Fabiano Pinho organizaram uma cavalgada na quinta feira dia 27, que deu início a festa dos padroeiros.

A festa é em honra a Nossa Senhora do Bom Parto, que tem como festeiros Carla e João Batista da Silva Moraes e Jane e Manoel Domiciano da Silva; o Sagrado Coração de Jesus tem como festeiros os casais Fabiana e Jackson Darós e Adília e Deolirio Darolt. Já os festeiros do Senhor Jesus de Iguape são Sumaya e Murilo Gregorine Pereira e Lenir e Jairo de Oliveira Machado.

Categoria:Exemplo de categoria